Silêncio e Escuridão

, 5 comentários

Enquanto ainda não começo nada novo deixo aqui um texto já antigo...
Este excerto pertence ao prólogo de uma historia que estava a escrever há algum tempo, mas acabei por deixar de continuar. Por motivos alheios deixei de ter gosto neste mundo que criei, pois nada que eu imaginara continua a fazer sentido...


"Finalmente o silêncio. Após uma eternidade de ruídos do dia-a-dia, desde o barulho de pessoas, gritando, discutindo ou apenas caminhando, passando pelos irritantes sons da tecnologia, como até o simples toque de um telemóvel ou o rádio do vizinho que está demasiado alto, é durante a madrugada que posso descansar.
Os meus olhos estão fechados, enquanto eu aproveito cada momento deste silêncio irreal, em que todas as máquinas estão mudas, todos os animais recolheram para os seus recantos, e quase todos os humanos adormeceram, apenas para mim.
É por isso que gosto da noite e me sinto atraido pela escuridão. Sei que em altura nenhuma do dia me sinto tão feliz, vivo, mas, quando a noite vai alta, todo o meu corpo celebra a calma e a paz que predomina nesta cidade.
Quero passar assim a eternidade, mas sei que é impossível."

Pode ser que algum dia ache que esta história mereça continuação...

5 Response to "Silêncio e Escuridão"

  1. Scoya says:

    Acho que a história assim fica bem...há contos que não precisam de continuação, a mente das pessoas prolonga-os pelos caminhos que preferir :) e este parece-me um deles! (não posso é deixar de reparar nalguns erros ortográficos, meu querido, mas depois dou-te na cabeça ahah)
    De qualquer forma, gostei imenso :)
    Beijinho grande, estás adicionado :P

    Anónimo says:

    às vezes o barulho tb é bom xD
    o falar dos amigos, a convivência, as maluquices etc xD

    gostei de saber desse teu lado xD

    Anónimo says:

    intenso max porreiro o texto = )

    Anónimo says:

    Num dia algures no tempo em que tudo era perfeito quando subíamos aquela rua infindável que ia dar à Manuel Laranjeira a Ana apanhou do chão um papel que dizia: “O final é sempre feliz se não for feliz é porque não é o final”, por isso, se sentes que estás feliz somente com o início da história o meio e o fim não tem de ser escrito.

    Adoro_te*

    Ni says:

    Silêncio e Escuridão... Solidão!

Enviar um comentário

    Seguidores